Monday, 9 November 2015

#48 A WEEKEND IN COPENHAGEN - PART I

My long awaited trip to Copenhagen has already come and, unfortunately, gone.
It was a girls’ weekend away, planed for a while now. We are two living in Oporto and two living in Switzerland and decided to get together somewhere in Europe to have a weekend away, and the chosen city for our first (hopefully not last) trip was Denmark’s capital.
It was a city I intended to visit for a long time and I wasn’t disappointed one bit!
It is definitely a wonderful place to visit, with beautiful streets and over the top interior design, I think every little shop, cafe and restaurant has something unique and special, stunning interiors and interesting details. Also it seemed like everyone was so beautiful and well-dressed there, really. Well, of course not all, but the overall feeling was that it was a city with that kind of effortlessly cool vibe and style.
One down-side for me was that, although I don’t want to generalize; Danish people are not really the nicest people around, during the day at least. You put a couple of beers in them and by night they’re the best, most welcoming people! 

There’s plenty to see and do in this Nordic city but a weekend is perfect to get a good taste of it.
Since it would be and it still is a long (even longer than normal) post, I decided to divide this weekend getaway into 2 posts, where I’ll tell you (and show you) what to see, what to do, where to eat and where to go out in Copenhagen

//A minha tão esperada viagem a Copenhaga já veio e, infelizmente, já foi. 
Foi um "girls' weekend away", planeado já há algum tempo. Somos duas a viver no Porto e duas a viver na Suiça e decidimos juntar-nos algures na Europa para um fim-de-semana diferente, e a cidade escolhida para a nossa primeira (e esperemos que não última) viagem foi a capital da Dinamarca.
Uma cidade que já pretendia visitar há bastante tempo e que não desiludiu nem um bocadinho! 
É, sem dúvida, um sítio incrível para visitar, com ruas encantadoras e design de interiores fora de série, acho que cada pequena loja, café e restaurante tem algo único e especial, interiores lindos com pequenos detalhes que fazem toda a diferença. Além disso, é óptimo apenas vaguear pelas ruas e ver as pessoas da cidade no seu dia-a-dia, super bem vestidas, com um estilo muito próprio de fazer inveja a qualquer um. 
Um ponto negativo para mim foi, embora não querendo generalizar; os dinamarqueses não são propriamente as pessoas mais simpáticas de sempre, durante o dia pelo menos. Umas quantas cervejas depois, à noite são super simpáticos e faladores! 

Há imenso para ver e fazer nesta cidade nórdica mas um fim-de-semana é perfeito para conseguir ter uma boa ideia do que Copenhaga tem para oferecer.
Como iria ser e é um post bastante longo (ainda mais que o normal), decidi dividir esta escapadela de fim-de-semana em 2 posts, onde vos vou contar (e mostrar) o que ver, o que fazer, onde comer e onde sair à noite em Copenhaga.


WHERE TO STAY?
This was an easy one. One of us suggested The Urban House Hostel and as soon as we saw the photos and rating on Booking.com we were convinced. For 27€/night each more or less we stayed in a  bedroom for 4 with bathroom. It was a very simple room, all white and with 2 bunkbeds, but since it was only to sleep there for a few hours each night, it was good enough. The best part of the hostel was definitely not the rooms but the social areas. That’s where things get interesting. They have a very cool and spacious bar which mostly serves drinks (awesome mojitos) and, also burgers and hot dogs but besides that they also have a cinema lounge with a huge tv screen, an area with sofas and football table, also a pool table, silence room with puffs, a self-service kitchen, laundry room and, last but not least, they have their own tattoo parlour, how cool is that? J And I almost forgot, they also have an outside bar and bike rental.
And if that wasn’t enough, contrary to what I said before about Danish people, the staff was all really nice and helpful.
No doubt a place I’d recommend if you’re planning a trip to Copenhagen and want to stay in a cool and young hostel. It’s right in the heart of Vesterbro area, near Central Station and the Meatpacking District.

// ONDE FICAR?
Esta etapa foi bastante fácil. Uma de nós sugeriu o The Urban House Hostel e assim que vimos as fotos e a pontuação no Booking.com ficamos convencidas. Por 27€/noite a cada uma, aproximadamente, ficamos num quarto para 4 com casa de banho. Era um quarto bastante simples, branco com 2 beliches, mas era apenas para dormir algumas horas por noite, por isso estava óptimo. A melhor parte do hostel não eram, definitivamente, os quartos mas as áreas comuns. Aí é que as coisas se tornavam interessantes. Além do bar espaçoso e super cool que servia maioritariamente bebidas (uns mojitos óptimos), hamburgueres e hot dogs, havia também uma sala de cinema com uma tv gigante, uma área com sofás e matraquilhos, uma sala silenciosa, uma biblioteca e sala de bilhar, lavandaria, cozinha self-service e, por último mas não menos importante, um estúdio de tatuagens, não faltava mesmo nada! :) E, quase me esquecia, do bar exterior e do aluguer de bicicletas. 
E se isso não fosse suficiente, contrariamente ao que disse antes sobre os dinamarqueses, o staff do hostel era super simpático e atencioso. 
Sem dúvida um sítio que recomendo se estiverem a planear uma viagem a Copenhaga e quiserem ficar num sítio jovem e cool. É mesmo no coração da área de Vesterbro, perto da Central Station e do Meatpacking District.


HOW TO GET THERE FROM THE AIRPORT?
To go from the airport to the city center or in our case to our hostel which was near Central Station the best option is to take the train which only costs 36DKK (4,80€) and is a 10/15 minute journey.

// COMO CHEGAR LÁ DO AEROPORTO? 
Para ir do aeroporto para o centro da cidade ou, no nosso caso para ir para o nosso hostel que ficava perto da Central Station, a melhor opção é apanhar o comboio que apenas custa 36DKK (4,80€) e demora apenas cerca de 10/15 minutos.

WHAT TO SEE AND DO ON THE FIRST DAY? // O QUE VER E FAZER NO PRIMEIRO DIA?

1# Stroll up (or down, your choice) Strøget Street! Why? It’s one of Europe’s longest pedestrian streets and Copenhagen’s main shopping area with stores like H&M, & Other Stories, Topshop, COS, Zara, Monki (where I didn’t resist to buy a dress, shame on me)… But besides all the fashion stores it also has 2 must-visit design stores: Hay House and Illums Bolighus. They both are design heaven! From furniture to design products they have it all and it’s almost impossible to leave either store empty handed, even if it’s just a small design object that is just too good to leave behind.

// Passear pela Strøget Street! Porquê? É uma das ruas pedrestes mais longas da Europa e a principal área comercial de Copenhaga com lojas como H&M, & Other Stories, Topshop, COS, Zara, Monki (onde eu não resisti e comprei um vestido) ... Mas além de todas as lojas de moda há também 2 lojas de design de visita obrigatória: Hay House e Illums Bolighus. Ambas são o paraíso do design! Desde mobiliário a produtos de design, eles têm de tudo, e é praticamente impossível sair de qualquer uma das lojas de mãos a abanar, nem que seja um pequeno objecto, caderno ou poster que é simplesmente demasiado bom para deixar para trás. 


2# In the end of Stroget Street you have King’s New Square which leads you right to Nyhavn canal, one of the most popular areas in the city. The one you see in all the postcards and all over Pinterest, with the quirky, colorful houses overlooking the harbor. From there you can go on a boat tour. In almost every city I went lately (Paris, New York, Cinque Terre) I always really enjoy taking the boat tours because it gives you a different perspective of the city and also it’s an opportunity to see many places in just 1hour.
We opted to go on the Grand Boat Tour which departs from the Nyhavn every 30min and costs 80DKK (around 10€). It’s a 50minute to 1hour journey that takes you through Copenhagen’s canals and through a few must-see places like the Opera, Little Mermaid statue and many other places, that we didn’t actually get to see, because after we saw the Little Mermaid I think our boat driver was so mesmerized by her (you know about that tale of mermaids sinking ships) that he drove our boat right against the canal wall, and made quite a few damages that we had to go immediately back to the harbor. Still not sure if he was drunk, fell asleep, got distracted or was hypnotized by the mermaid but the canal was so large that I don’t understand how he could hit the wall so violently. Either way, after 15 minutes of boat ride and after seeing the Opera and the Little Mermaid we were back in Nyhavn with a story to tell and asking for our money back (which they obviously gave back).

// No final da rua Stroget surge a King's New Square que nos leva directamente ao canal Nyhavn, uma das áreas mais populares da cidade. A que se vê em todos os postais e nas imagens do Pinterest, com as típicas fachadas coloridas junto ao porto. Aí pode-se apanhar um barco para uma visita pelos canais. Em quase todas as cidades que visitei ultimamente (Paris, Nova Iorque, Cinque Terre) as visitas de barco foram das minhas partes favoritas porque oferece uma perspectiva diferente sobre a cidade além de ser uma oportunidade de ver vários pontos de interesse em apenas 1 hora.
Nós optamos por ir na Grand Boat Tour que parte de Nyhavn a cada 30 minutos e custa 80DKK (cerca de 10€). É uma viagem de 50minutos a 1 hora que nos leva pelos canais de Copenhaga e a alguns lugares must-see como a Opera, a estátua da Pequena Sereia e vários outros locais, que nós não tivemos oportunidade de ver, porque depois de vermos a Pequena Sereia acho que o nosso motorista do barco ficou hipnotizado por ela (todos sabemos as lendas das sereias que afundavam os barcos) e conduziu o nosso barco directamente e com toda a força contra o muro do canal, e fez uns quantos danos que nos obrigaram a voltar imediatamente para o porto. Ainda não sei bem se ele estava bebado, se adormeceu, se apenas se distraiu ou foi realmente hipnotizado pela sereia mas o canal era tão largo que eu continuo sem perceber como é que ele conseguiu ir contra a parede tão violentamente. De qualquer forma, depois de 15 minutos de viagem e de termos visto a Opera e a Pequena Sereia estávamos de volta a Nyhavn com uma história para contar e a pedir o nosso dinheiro de volta (que eles obviamente deram).


3# After our boat tour gone wrong we decided to walk through Havnepromenade, to get to the bridge and to the other side of it and in between we passed the historic Art Deco building on the waterfront which is now the home of the Standard Jazz Club, a really nice club, restaurant, bar and next to it we found some trampolines to have some fun with and relax after our boat crash (so dramatic). It’s really worth to wonder in this avenue by the water and just enjoy the view and these little treats.

// Depois da nossa tentativa de visita de barco decidimos dar uso às nossas sapatilhas e botas e andar pela Havnepromenade até chegar à ponte para o outro lado e, nesse caminho, passamos por um histórico edifício Art Deco junto à margem e que é agora o Standard Jazz Club, um bar, restaurante giríssimo, junto ao qual encontramos uns trampolins para nos divertirmos e relaxarmos depois do nosso acidente de barco (que dramática). Vale imenso a pena vaguear por esta avenida junto à água e apreciar a vista e alguns pequenos detalhes que a cidade tem para oferecer.


4# After we crossed the bridge we made our way to Christiania, another one of the most popular places to visit in the city. And why is that? It’s a self-proclaimed autonomous neighborhood with a different way of life. It’s a mix of homemade houses, art galleries, music venues and what not. An alternative place where you can see both local hippies and many tourists. But be aware of where you photograph, after a certain point into this Freetown visitors are advised not to film or photograph the place, and you can’t say you missed the signs because they’re everywhere. They wouldn’t want to be caught on camera dealing something illegal, right?

// Depois de passarmos a ponte continuamos o caminho até Christiania, outra das áreas mais populares para visitar na cidade. E porquê tantas visitas? É uma zona que se auto-proclamou autónoma e com uma diferente forma de viver. É um misto de casas construídas à mão, galerias de arte, espaços musicais e muito mais. Um local alternativo onde se vê tanto hippies locais como um mar de turistas. Mas tenham atenção às zonas que fotografam, a partir de um certo ponto dentro desta Freetown, os visitantes são aconselhados a não filmar nem fotografar, e não podem usar a desculpa que não repararam na sinalização porque está por toda a parte. Eles não querem ser apanhados em filme ou foto a venderem algo ilícito, não é verdade?


5# You can’t go to Copenhagen and not go to Tivoli, especially if it’s Halloween. If you never heard of Tivoli, it is the second oldest amusement park in the work and is right in the center of the city right next to Central Station. For Halloween they transform the Gardens into an enchanted universe full of pumpkins and witches, so it was obvious we couldn’t miss going there on Halloween night.
It’s amazing to see the gardens and the rides all lighted up at night but I think it would be also great to spend a morning or an afternoon there just going from one ride to the other and unleashing the kid in you. The entry will cost you 99DKK (around 13€).

// Não podem ir a Copenhaga e não ir ao Tivoli, especialmente se for Halloween. Se nunca ouviram falar do Tivoli, é o segundo parque de diversões mais antigo ainda em funcionamento e é mesmo no centro da cidade, junto à Central Station. Para o Halloween, os jardins são transformados num universo encantado repleto de abóboras, bruxas e lanternas, por isso é óbvio que não poderíamos deixar de lá ir na noite de Halloween.
É incrível ver os jardins e todos os divertimentos iluminados à noite mas acho que o ideal seria passar uma manhã ou tarde apenas a ir de divertimento em divertimento e libertar a criança que há dentro de cada um de nós. A entrada custa 99DKK (cerca de 13€).


WHERE TO EAT? // ONDE COMER? 

Copenhagen Street Food – A food market that opened in 2014 in a warehouse on Paper Island, near Christiania and one of the best places to have lunch in Copenhagen! They have 35 food stalls and trucks with traditional dishes from all over the world. In here you can get a taste of Italian pizzas, Mexican tacos, Danish hotdogs, Brazilian barbecue and many more all in one place. You can eat inside or outside in the sun in the deck chair overlooking the city. I chose a burger with organic meat (yes, because there everything is organic) and prawns which cost me 85DKK (11€ more or less) but the tacos also looked sooo good!

// Copenhagen Street Food – Um mercado de comida que abriu em 2014 num armazém na Paper Island, perto de Christiania e um dos melhores sítios para almoçar em Copenhaga! Têm 35 bancas/roulotes  de comida com pratos típicos de diversas partes do mundo. Aqui podem ter um gostinho das pizzas Italianas, dos tacos Mexicanos, dos cachorros-quentes Dinamarqueses, barbecue Brasileiro e muito mais num único espaço. Podes comer no interior ou aproveitar o sol nos dias mais quentes e comer numa das cadeiras no exterior a observar a cidade do outro lado. Eu escolho um hamburguer com carne orgânica  (sim, porque lá tudo é orgânico) e camarões que me custou 85DKK (cerca de 11€) mas os tacos também tinham tão bom aspecto!!


Mother An Italian Restaurant on the Meatpacking District! Great pizzas , lousy service.
We arrived late, around 10h20 at night on a Friday because our friends’ flight from Switzerland was delayed and we had a 40 minute waitlist to eat inside. Since our stomachs were complaining due to a severe lack of food, we decided to face the cold and we sat on the outside tables with some blankets to eat more quickly. After they gave us the menus we waited for 40 minutes until someone got our order (after we waved inside and they looked the other way until we had to go in and talk to the manager). After that a table cleared inside and we asked to seat there. Finally we were warmer and after 40 minutes to order, a table swap and 30 minutes or so more of waiting, we ate.

// Mother - Um restaurante Italiano no Meatpacking District! Boas pizzas, serviço deixa a desejar. 
Nós chegamos um pouco tarde, cerca das 10h20 da noite numa Sexta-feira porque o voo das nossas amigas da Suiça atrasou e tinhamos uma lista de espera para uma mesa no interior de 40 minutos. Como os nossos estômagos estavam a queixar-se vigorosamente devido à falta de alimento, decidimos enfrentar o frio e sentar numa mesa exterior com uns cobertores nas pernas e com a ideia de poder pedir e comer mais rapidamente. Ora, depois de nos darem os menus para escolhermos esperamos mais 40 minutos até alguém nos fazer o favor de apontar o pedido (depois de acenarmos para o interior e nos viraram a cara e termos que nos levantar e ir falar com o gerente a pedir que alguém nos servisse). Entretanto ficou uma mesa livre no interior e pedimos para trocar. Finalmente estávamos mais quentes e depois de 40 minutos para pedir, uma mudança de mesa e mais 30 minutos à espera das pizzas, finalmente, jantamos.

WHAT I WORE?
Beanie - Zara . Sunglasses - Zara (similar here) . Jacket - Levi's Vintage (similar here) . Sweater - Mango (similar here) . Skirt - Zara . Trainers - Pull & Bear . Bag - Zara (similar here)

WHERE TO GO OUT? // ONDE SAIR À NOITE?

Meatpacking District – Noho bar. You can go to this area if you’re looking to have a drink at a cool bar but if you want to really go out and dance maybe you should head to Gothersgade street near King’s New Square and the streets near it where you have plenty of bars and nightclubs to choose from. We ended up at Zoo and danced until it was almost morning, after all it was Halloween night.

After 2 hours of sleep I was up again and ready for another day of sightseeing through Copenhagen but I’ll tell you more about it on my next post. Don’t miss it! ;)

// Meatpacking District - Noho bar. Podem ir para esta zona se estiverem interessados em beber um copo num bar local mas se quiserem realmente sair e dançar o melhor é irem para a rua Gothersgade, perto da King's New Square e ruas adjacentes, onde há imensos bares e discotecas para todos os gostos. Nós acabamos por ir ao Zoo e dançamos até quase de manhã, afinal de contas era a noite de Halloween. 

Depois de 2 horas de sono, estava novamente acorda e preparadíssima para mais um dia em cheio a visitar Copenhaga, mas conto mais sobre este segundo dia no próximo post. Não percam o próximo episódio! ;)


SHARE:

19 comments

  1. I have never been there but I've just heart good things from this city. And your pictures look amazing!
    xx

    Eli

    www.acurlystyle.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Thanks Eli :)It is really a beautiful place to visit! :)

      Lau

      Delete
  2. wow parece ser tudo tão giro! Adorei as tuas fotografias...diverte-te por aí! Ficarei à espera do teu próximo post. Beijinhos
    Segui-te <3

    http://nuancesbyritadias.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Rita! É uma cidade giríssima, vale imenso a pena visitar :)

      Lau

      Delete
  3. Replies
    1. And it is Hanna :)
      Thanks for the visit!

      Lau

      Delete
  4. As fotos são tão, tão inspiradoras! Tens um daqueles blogs que basta-me entrar uma vez para adorar.

    Vou seguir :))

    Perdida em Combate

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada Nádia! Fico contente que tenhas gostado e espero que continues a passar por cá :)

      Delete
  5. Que fotos incriveis, quero tanto visitar esse lugar! :)

    xoxo, Sofia Pinto
    Last Post ♥

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Sofia, vale mesmo a pena visitar :)

      Delete
  6. Se já queria conhecer esta cidade, fiquei ainda com mais vontade depois de ver as fotos :)

    http://venus-fleurs.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Marisa! É uma cidade gira de conhecer! Sem dúvida que aconselho :)

      Delete
  7. Essas fotos transmitem mesmo o espírito da viagem, fiquei cheia de saudades de viajar!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada Maria! Até eu ao escrever fiquei com vontade de pegar na mala e voltar a viajar e ainda há pouco cheguei :)

      Delete
  8. Adorei o teu blog!!! Tens feito aqui um óptimo trabalho!
    Já estou a seguir-te <3 beijinhos
    http://becreative-be-you.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada Ana :) Fico mesmo contente que estejas a gostar!
      Beijinhos
      Lau

      Delete
  9. Adorava ir! E sei que um dia que dê para tal, venho aqui ao teu blog procurar este post :D

    Love, Marie Roget

    ReplyDelete
    Replies
    1. Vale mesmo a pena Maria! :) Espero que quando fores este post seja bastante útil ;)

      Beijinhos e obrigada.

      Delete
  10. Thank you for recommending us & for the link! 👊 hope to see you again soon

    ReplyDelete

© L'Scrapbook. All rights reserved.
MINIMALIST BLOG DESIGNS BY pipdig